11 erros que podem levar clínicas ao fracasso

abril 5
No comments yet

O dentista e especialista em Marketing Weder Carneiro elencou, a partir de uma análise e feedback de mais de 500 dentistas, os 11 erros mais frequentes para o fracasso das clínicas e consultórios.

Carneiro, que já treinou mais de 1,3 mil dentistas em seus cursos, é idealizador e coordenador da Semana de Marketing Odontológico – evento online que atraiu 9 mil dentistas em sua primeira edição (março de 2015) e 32 mil dentistas em sua segunda edição (setembro de 2015).

Pareando as práticas clínicas, as pesquisas de campo e a experiência no ramo de marketing odontológico, Carneiro desenvolveu a seguinte lista:

1- Mi, mi, mi

As reclamações sem justificativas ou feitas às pessoas que não estão diretamente envolvidas com a gestão e com critérios de decisão do assunto são totalmente descartáveis. Reclamações “ao vento” não produzem melhorias para quem reclama e muito menos para quem ouve. Algo está te incomodando? Fale com o responsável e volte ao trabalho. Pessoas que reclamam muito produzem pouco, não são focadas e muitas vezes fingem que estão resolvendo os problemas mas, na prática, estão criando mais empecilhos e postergando decisões.

2- Vitimismo

Pessoas que se fazem de “coitadas”. Essas nunca fazem parte dos problemas, tudo que acontece na clínica é porque “o paciente fez isso” ou o “dentista fez aquilo”. Pessoas vitimistas demandam muita atenção e paralisam o andamento de coisas importantes no consultório. Está com problema? Então resolva ou ajude a resolver. Essa é uma das atribuições que devem ser delegada a todos os funcionários.

3- Reconhecimento extremo

A necessidade extrema de reconhecimento pelo menor esforço realizado atrapalha! É preciso entender que trabalhar bem é obrigação e que trabalhar de forma extraordinária, esta sim, leva ao reconhecimento do seu chefe ou da empresa.

4- Fugir da meta (do osso)

Todo consultório tem sua meta, seus objetivos e sabe onde quer chegar (pelo menos deveria). O funcionário ou membro de qualquer equipe tem que ter essa meta, esse “osso”, sempre em mente e em atitude. Toda ação, atitude, tarefa ou qualquer coisa que não esteja ligada ao “osso” é desfocar dos objetivos principais e atrasar a evolução de todos no consultório.

5- Falta de senso de urgência

É inacreditável a diferença que faz em qualquer consultório ou clínica uma pessoa que tem senso de urgência e faz logo o que tem que ser feito e outra que não dá bola, que enrola, que precisa ouvir 5 vezes a mesma coisa para começar a pensar em agir. De todos os itens falados até agora, esse é 100% presente no abismo entre o sucesso e o fracasso.

6- Falta de profissionalismo

Se você tem uma tarefa, deveria direcionar suas energias em realizar a tarefa e não em “fazer amiguinhos” ou ter pessoas que “seguram suas falhas” ou “escondem fatos”. Confundir vida pessoal com vida profissional é um erro básico. Trabalho não é lugar para passar o tempo, ficar fazendo piadinhas com os colegas, ficar usando canais de comunicação da empresa para resolver problemas pessoais e qualquer outra coisa que desfoque a produtividade.

7- Falta de bom-senso da equipe

Se você acha que fazer sua parte é a sua única responsabilidade, você está errado! O cliente terá a percepção de que o atendimento foi bom pelo resultado final, e não por um passo de um membro da equipe. Por exemplo: se o serviço de um paciente atrasou, não culpe o protético somente porque você enviou o serviço no dia agendado, ou porque o dentista não moldou corretamente. Quando um serviço não é feito corretamente todo mundo tem responsabilidade. Por mais que uma pessoa possa ter sido fundamental no erro, o dever da equipe é equilibrar os pratos e depois criar métodos para evitar aquela falha pontual, mesmo que seja o extremo da substituição da pessoa que falhou.

8- Necessidade de “amor” a qualquer custo

Em um consultório é normal que suas ideias e ações recebam “sim” e também “não”. Receber um “não” deve ser encarado como um processo de crescimento. É errado pensar que críticas precisam ser supridas com “mimos” e também é falho pensar que se seu chefe disse “não” a uma ideia quer dizer que ele “não gosta de você” e que, por isso, você agora vai agir e amaldiçoar seus chefes ou seu trabalho. Veja bem: já falamos em reconhecimento e de sua importância em casos onde o funcionário mereça por fazer algo realmente extraordinário. O que estamos reforçando aqui é a carência e a incapacidade de lidar com críticas.

9- Falta de entendimento do que é 100%

As pessoas estão confusas e não podem continuar assim! Se você pede para um funcionário fazer uma tarefa simples, como fazer um orçamento, o funcionário entra na internet e pesquisa em três lugares, manda um ou outro e-mail e espera a resposta. Depois de três dias, o chefe pergunta para o funcionário e ele fala com ar de superioridade: “ah eu mandei e-mail para a empresa mas eles não responderam”. Olha, veja bem: se o chefe pediu para orçar um produto ele quer saber tudo: quanto custa, formas de pagamento e desconto, quando entrega, se há diferenças entre marcas, modelos, assistência técnica e também qual a opinião de outros dentistas que já compraram o mesmo produto. Aí sim, a decisão será melhor e mais produtiva. Para olhar na internet e anotar o preço da primeira dental que ver na frente não precisa de funcionário. Qualquer um faz! Assim, achar que o “mais ou menos” é o 100%, está completamente errado.

10- Não querer ir além

Estabilidade não existe! Nenhuma empresa ou profissional poder ficar estático. Ou você está crescendo profissionalmente ou está decrescendo. Se uma pessoa está com aquela sensação de que está “tudo bem” e que não há o que ser melhorado, saiba que ela está decrescendo profissionalmente.

11- Desistir diante da adversidade

A frase “só erra quem faz” é uma das maiores verdades em qualquer seguimento. Não há Endodontista que nunca tenha tido um resultado falho em um procedimento. Não há Implantodontista que não tenha tido insucesso cirúrgico e não há quem nunca tenha falhado diante dos desafios da administração de consultórios, pessoas e clientes. Portanto, assim é a regra: Errou? Corrija e siga em frente! Analise causas e direcione sua energia para fazer melhor. Essa é uma das regras de ouro de todos os empreendedores de sucesso.

FONTE: Blog Dental Pressa e Assessoria de Imprensa Sigma Six

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *